Um poema
Um aforismo
Um desaforo
por aí afora

Numa galeria de arte















Foi assim: ia ter uma exposição em que o tema era basicamente a cidade.
Fabiola gostou do poesiafora e me pediu pra participar.
Aí eu fiz um poema (malcriado como sempre) em stecil sobre uma tela em branco.
O texto é assim:

uma tela
na era do mercado
porra de um cavalo premiado
mazela na epiderme da arte

na era dos ativos
o belo é relativo
e o que representa
é relativo

nas galerias, absoluto é
a alegria que dá
quando uma tela comprada
valoriza
- que beleza!

10 comentários:

Flávia Stefani disse...

Malcriado como sempre, impressionante também.

Line disse...

hhuahua.. adorei a descrição: "querer sem mal interpretado".. é tão bom né? torna a gente diferente.

Alan disse...

fina ironia...

Miguel disse...

muito bom...
Posso fazer um pouco de publicidade?
http://oceanopuro.blogspot.com/
poemas de alguém para ninguém
Espero que gostem...obrigado

Rodrigo Franco disse...

"Cavalo premiado"... pois é, viva a ideologia! Pelo menos na poesia a gente pode refugiar a nossa. Muito bom. Abs.

Rodrigo
www.cazz.com.br/meioamargo

Don Caco disse...

basta sair com a sacolinha da exposição e já passa a pertencer a um grupo de identidade. quanto glamour! hehe

Valeu pelo re-conhecimento do bradar de versos lá no vocabulário. tive que sair mais cedo mesmo, por conta de outro compromisso, mas deve ter sido bem bacana todo o decorrer do evento...

abço!

CaCo.

Alice Sant´Anna disse...

diga, risos! mande um e-mail!
beijos

Heitor disse...

Ola, blz?
Te vi no blog da Flavinha e achei bacana isto aqui. Isso é uma má interpretaçao?!

Paarabens pelos poemas. E se tiver curiosidade, olha ai: http://naomemandemcores.blogspot.com/

:))

Márcio Ahimsa disse...

Viver resoluto num alçapão, depois guardado ao fado, filhote de passarinho que resurge na próxima estação... é o quadro, é a tela, é a pincelada...

Divina arte. Muito bom.

Paulo Pessoa disse...

Fala Ricardo! Já está linkado
www.celeumanet.blogspot.com
Abraço
Paulo Pessoa